Em que Negócio Estamos?

O Segredo da Ginástica
25/06/2016
Exibir tudo

Em que Negócio Estamos?

As academias do mundo inteiro estão mudando vertiginosamente em rumo ao que a indústria denomina de “bem-estar e saúde” (Wellness). Praticamente não existe um proprietário de academia que não diga que na realidade o seu “negócio” é melhorar a qualidade de vida de seus clientes e que também tem que trabalhar com a emoção, o espírito de seus clientes, além do físico.

Isto ocorre porque as pessoas começaram a entender massivamente o conceito grego de academias, que indicavam precisamente que o trabalho físico melhora as demais qualidades do ser humano e o estimula o alcance de um estilo de vida superior.

Mesmo que a tendência  seja muito notória, a oferta ainda não encontrou a forma de atendê-la. Fala-se muito, mas ainda, se faz muito pouco e isso se observa claramente na comunicação das diferentes marcas. Em geral, os analistas do setor concordam que a indústria do fitness seguirá crescendo durante os próximos 20 anos.

O fato é sem dúvidas atrativo para pensarmos que serão desenvolvidos outros modelos de negócios e que investidores apostem mais no setor. Sem dúvidas, os mesmos analistas apontam para uma precariedade na gestão atual das academias e clubes. Com poucas exceções, não existe talento gerencial no setor que possa provocar uma transformação do negócio, desde um micro empreendimento até uma empresa forte com uma marca robusta e com capacidade de expansão em amplos territórios. Este fato pode ser visto como ameaça ou oportunidade.

O certo é que, até o momento, a maioria das academias do planeta não contam com o talento gerencial necessário para interpretar as mudanças demográficas ou as mudanças no estado de saúde da população em geral. Também não são contempladas as mudanças sócio-economicas , culturais que alteram hábitos e condutas dos consumidores de todo planeta, tecnológicos que afetam a rentabilidade de qualquer negócio, ou ainda as mudanças financeiras que tanto afetam o desenvolvimento da indústria em si.

Como consequência, a indústria do fitness está muito fragmentada e o negócio se encontra num processo de reacomodação permanente.

No caso das grandes academias, sua cobertura vai se expandindo cada vez mais e são os que marcam as tendências de mercado, se fortalecendo através do sistema de franquias para chegar em amplas regiões.

A indústria seguirá crescendo pelos próximos 10 anos. O setor se torna então mais atrativo pelo mercado potencial que tem. Existe um amplo mercado para captarmos no segmento médio e alto da população. Atualmente, é muito baixa a penetração do fitness na população, sobretudo quando o assunto seja a saúde. As redes de academias têm uma grande oportunidade para aproveitar este mercado, que ainda não se desenvolveu por falta de propostas atrativas e profissionalizadas. Justamente, uma das propostas da RADICAL FITNESS é oferecer academias e programas de treinamento dirigidos às aulas grupais, esportes e alguns casos outdoor, oferecendo assim aos praticantes, atividades que não só se enfocam em aspectos físicos, senão também nas necessidades sociais e contato com a natureza.

Todos estes objetivos fazem que esta nova geração do fitness esteja focada na melhora da qualidade de vida, da saúde através da prática de atividades de fitness e esportes, não somente pelos benefícios físicos, mas também pelas sensações de bem-estar que experimentam.

Cida Conti
Cida Conti
Educadora Física – CREF: 078160-G/SP
International Presenter
Diretora Executiva Radical Fitness Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *