Como são as salas de ginástica
O que as salas de ginástica e as edículas têm em comum?
05/09/2017
Exibir tudo

Veganismo: cada vez mais um estilo de vida

Veganismo

veganismo

Alguns dias atrás, algo sem precedentes aconteceu na Espanha, quando um programa em horário nobre foi dedicado a retratar o que acontece em fazendas e matadouros, denunciando as práticas de algumas fazendas industriais e apontando para uma grande empresa como diretamente responsável por elas.

 

O apresentador do programa, Jordi Évole, fez o que ativistas e organizações de defesa animal tem feito há anos: infiltrar fazendas e matadouros para investigar e denunciar a terrível exploração e abuso a que os animais são submetidos de forma sistemática.

 

Alguns rotularam o programa como insuportável. Para outros, parecia insuficiente, porque limitava-se a falar sobre o bem-estar dos animais e não os direitos dos animais. A verdade é que ele abriu o debate.
De acordo com a União Vegetariana Internacional, existem mais de 600 milhões de veganos no mundo. Aqui no Brasil, a opção pela alimentação vegetariana e/ou vegana mostra-se no mesmo caminho ascendente. Estima-se que no Brasil quase 5 milhões de pessoas já pratiquem o veganismo, um modo de viver resumido pelo não consumo de produtos de origem animal ou testados em animais. Alimentos, roupas, cosméticos, calçados e acessórios, entre outros ítens com estas características. Normalmente os seus adeptos têm motivações ideológicas e ambientais.

A tendência ao veganismo parece ser algo sem volta e com grandes reflexos  no mundo dos esportes. Entre destacadas personalidades estão, Patrik Babouninan, que detém o título de “o homem mais forte da Alemanha”, Fiona Oakes, vencedora da maratona feminina do Pólo Norte, o grande patinador Surya Bonaly; o seis vezes vencedor da dura prova de Iron Man no Havaí, Dave Scott; ou a renomada tenista Venus Williams, entre muitos outros. Tornar-se um vegano é uma decisão que muda a existência de quem a toma, e daqueles que ela afeta: de animais para seres humanos. Uma clara tendência global que visa ajudar aqueles que não têm voz, por compaixão e respeito.

Para Ver e Entender

Earthlings: documentário multimídia com música de Moby e narração de Joaquín Phoenix. Vegans de renome e ativistas de animais denunciam – através de câmeras escondidas – a terrível realidade dos animais usados ​​como animais de estimação, alimentos, peles, entretenimento e experimentação.

Before the Flood: o documentário premiado de Leonardo di Caprio sobre mudanças climáticas com Martin Scorsese mostra como a principal causa do aquecimento global hoje é a emissão de gás metano da produção pecuária.

Forks Over Knives: outro documentário muito célebre que mostra não só que as carnes são prejudiciais à saúde, mas que a população viva mais saudável e de maior longevidade do mundo é aquela que baseia sua dieta em alimentos de origem vegetal.

Okja: ideal para os pequeninos, este filme descreve, da ficção, o maltrato ao qual os animais são submetidos e faz uma crítica à modificação genética dos alimentos.

por Cecilia Alemano para Radical Fitness.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *